MVRO- Cabeçalho - 22-07-2021 -1020.jpg

 

Período Territorial,

Três Líderes Políticos Regionais

 

Diversas pessoas contribuíram para o desenvolvimento de Rondônia, seja como administradores da empresa ferroviária Madeira-Mamoré (início do século XX), prefeitos da cidade de Porto Velho, governadores do Território, coordenadores do INCRA e executores de projetos de colonização e, ainda, o engenheiro militar Cândido Mariano da Silva Rondon, entre tantos outros. Como líderes políticos que, a seu modo, acreditamos que foram os principais responsáveis pelo desenvolvimento da região, destacam-se três: o major Aluízio Pinheiro Ferreira, o advogado Jerônimo Garcia de Santana e o coronel Jorge Teixeira de Oliveira.

 

Aluízio Pinheiro Ferreira

 

O militar Aluízio Pinheiro Ferreira, nas décadas de 1930, de 1940 e de 1950, era líder absoluto na região do vale do rio Madeira, hoje espaço rondoniense.

Aliado do presidente Getúlio Vargas, Aluízio Ferreira foi nomeado interventor e diretor da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e, depois, primeiro governador do Território Federal do Guaporé. Em seguida, foi eleito, em 19 de janeiro de 1947, primeiro deputado distrital de Território (o mesmo que federal) representante do Guaporé. Nas eleições de 03 de outubro de 1950 Aluízio Ferreira foi reeleito para um segundo mandato.

Nas eleições de 3 de outubro de 1954, Aluízio Ferreira perde. Reconquista a liderança nas eleições de 03 de outubro de 1958. Nesses períodos de liderança o governador do Território era de indicação de Aluízio.

Aluízio Ferreira, na condição de primeiro governador e a missão de implantar o início da infraestrutura básica do Território Federal do Guaporé, criou a Guarda Territorial e outras instituições.

 

 

Jerônimo Garcia de Santana

 

O advogado Jerônimo Garcia de Santana, procedente do estado de Goiás, chega a Rondônia, na ocasião, Território Federal, candidata-se, é eleito deputado federal em 15 de novembro de 1970 e empossado em 1º de fevereiro de 1971. O motivo de sua vitória foi ter levantado a bandeira de defensor dos garimpeiros de minérios de estanho (cassiterita).

Nas eleições de 1972, o Movimento Democrático Brasileiro - MDB, liderado por Jerônimo Santana, elege a maioria dos vereadores do município de Porto Velho, capital do Território, que, naquela época, abrangia a região de Vilhena, divisa com o Estado de Mato Grosso.

Em 15 de novembro de 1974, Jerônimo Santana foi reeleito deputado federal e nesse pleito levantou as bandeiras dos garimpeiros e dos colonos que faziam demarcações de posse de lotes rurais em terras da União, de fazendas e de seringueiros.

Nas eleições de 1976, com a liderança de Jerônimo Santana, o MDB elege oito dos quatorze vereadores de Porto Velho. Em 15 de novembro de 1978, Jerônimo Garcia de Santana foi reeleito para um terceiro mandato de deputado federal. No Congresso Nacional, entre seus projetos apresentados, encontram-se três que elevam o Território Federal de Rondônia à categoria de estado, que criavam municípios no Território e de inclusão, no plano viário Nacional, da construção da BR-429, que liga, hoje, a cidade de Presidente Médici a Costa Marques.

O trabalho realizado no Território Federal de Rondônia pelo governador Jorge Teixeira de Oliveira que tinha a missão de implantar a infraestrutura visando à elevação do Território à categoria de Estado, enfraquece a liderança de Jerônimo Santana, que não se elege em 15 de novembro de 1982.

Em 1985 Jerônimo Santana foi eleito prefeito de Porto Velho e, em 1986, elege-se Governador do Estado. Terminado esse mandato, candidatou-se por diversas vezes, porém, sem sucesso.

 

Jorge Teixeira de Oliveira

 

O Coronel Jorge Teixeira de Oliveira (Teixeirão) foi prefeito nomeado do município de Manaus, capital do Estado do Amazonas.

No ano de 1979 assume a Presidência da República o general João Baptista Figueiredo, que nomeia, para ministro do Interior, Mário David Andreazza, amigo do coronel Jorge Teixeira de Oliveira.

Jorge Teixeira foi nomeado governador do Território Federal de Rondônia, e tomou posse em 10 de abril de 1979.

Em seu discurso na cerimônia de posse Teixeirão deixava clara a missão de elevar o Território Federal de Rondônia à categoria de Estado, pois tinha integral apoio do ministro do Interior e do presidente da República. Em diversas entrevistas à imprensa, entre 1979 e 1981, o coronel Jorge Teixeira de Oliveira sempre falava do empenho nessa missão, resultado conquistado em 22 de dezembro de 1981.

A segunda missão do coronel Jorge Teixeira foi a instalação do Estado e a lei que o criou deu poder ao governador nomeado de legislar por decreto até a promulgação da Constituição estadual.

Para instalar o Estado, fazia-se necessário nomear desembargadores para compor o Tribunal de Justiça, conselheiros para o conselho do Tribunal de Contas e procuradores de Justiça para instituir o Ministério Público. Portanto, foi preciso exercer uma grande liderança.

Jorge Teixeira teve curto espaço de tempo para formar lideranças políticas para se candidatarem aos cargos de senador, deputado federal, deputado estadual, prefeito e vereador. Seu empenho foi vencedor, pois conseguiu eleger os três senadores, cinco dos oito deputados federais, quinze dos vinte e quatro deputados estaduais, os prefeitos e a maioria dos candidatos a vereadores.

 

Dezenas de artigos em textos estão disponíveis para acesso, em breve serão publicados em vídeos.

Museu Virtual de Rondônia, Instituto MVR, valoriza a região denominada Rondônia e as cidades rondonienses.